terça-feira, 26 de maio de 2009

Zé Rodrix por Erico San Juan




Conheci o trabalho do músico ouvindo "Ilha da Higiene", que ele fez para o especial infantil Plunct-Plact-Zuum, da TV Globo, nos anos 80.


Como muita gente, também ouvi essa maravilha chamada "Casa no Campo".


Depois, meu irmão comprou o CD do grupo Joelho de Porco, Saqueando a Cidade, e o solo I Acto. Trabalhos e concepções diferentes, o humor e a poesia em momentos distintos. As duas vertentes se uniram em "Quando será".


Já no novo século, com a febre das listas de discussão na internet, tive contato com a língua ferina e sensata do artista. Cheguei a visitá-lo em sua casa, ele sempre trabalhando freneticamente, sempre gentilíssimo.

No final do ano passado, seu parceiro Guarabyra me convidou para criar a capa do CD de Sá, Rodrix e Guarabyra ainda inédito.


Meses depois, ouvi na Rádio USP FM uma série de programas especiais, conduzidos pelo jornalista Toninho Spessotto, sobre vida e obra do compositor. O homenageado tocou sucessos e canções inéditas. "Onde os anjos não ousam pisar", parceria recente com Etel Frota que ele tocou no programa, me arrepia até hoje.


Cruzei com Zé a última vez neste blog. Ele mandou um e-mail comentando o artigo sobre a Banda Calypso.E foi só. O que pra mim já é muito.



(O desenho acima é uma caricatura de Sá, Rodrix e Guarabyra, feita por mim pouco depois do retorno do trio. Guarabyra adotou este desenho como ilustração para sua seção de crônicas em um site na internet)


2 comentários:

ROSILDO OLIVEIRA disse...

ZÉ RODRIX com todo bom músico, nunca morrerá, pois nós que o respeitamos e amamos teremos ele na mente e no coração...Viva sempre ZÈ.
Rosildo Oliveira

Alan disse...

Essa caricatura do trio virou um clássico. Foi uma delícia ver a reação deles quando o Érico postou na M-Música. Eles adoraram! Podia ser um logotipo do trio.
Valeu, Érico! e parabéns!