sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Tavito & Zé Rodrix na Campus Party


Zé Rodrix na sua Oficina de Composição

"Hoje é um dia especial aqui nas oficinas de música! O palestrante é o grande Zé Rodrix!
O autor iniciou sua oficina falando de música, disco, beatles, pirataria, jovens no mercado e na sociedade, ditadura militar, generos musicas, entre outros.Depois de algumas risadas e assuntos variados relacionados a musica, Rodrix começou a falar sério da profissão de compositor. Segundo ele, sucesso e fama são coisas diferentes, o artista pode cantar bem, porém se ele não tiver uma obra construida ele não é autor de nada, mas sim só mais um BBB.
Ele falou do seu amor pela criação de musicas, do que é ser um compositor, e o porque de ser um compositor. Disse que letra de música não é poesia, pois a letra tem que se encaixar com a música.Depois ele interagiu com a platéia, perguntando qual era a musica que mexia com cada um, e analisou a letra de cadaSinceramente foi muito mais do que uma simples oficina, foi uma aula de cultura, música e até economia."

Fonte:

Tavito durante a Oficina de Jingles

"A oficina de hoje a tarde ministrada pelo grande Tavito, um dos maiores produtores de jingles do Brasil. Para termos uma idéia, é dele o jingle da copa do mundo da globo, do guaraná antarctica (pipoca com guaraná), coca-cola, caixa economica federal, entre outros vários.Além de mostrar seus trabalhos, Tavito falou sobre os métodos de criação de um jingle, o que é preciso além de talento. Para ele, os melhores jingles são feitos por músicos, e a base para a criação da letra de um jingle vem da campanha publicitária ou do slogan do produto.Tavito afirma que o jingle é feito para fixar a marca na cabeça das pessoas, e muitas vezes acaba se tornando outdoor.Durante a oficina ele propôs para que alguns participantes criassem gingles para produtos como "funk universitário". Alguns participantes arriscaram, mas creditaram o primata (pagaram mico)...rsOutro ponto importante da palestra foi a discussão sobre a parte financeira e direitos autorais da produção de um jingle. Tavito falou quando se renova, quanto pode se ganhar e o que se deve pagar."

Fonte:

http://blogs.abril.com.br/campus-party/2009/01/oficina-jingles-com-tavito-na-campus-party.html


Depois do sucesso das oficinas, a diversão com o show AsPirações, com Zé Rodrix e Tavito cantando seus maiores sucessos e muitas coisas novas ( algumas recém lançadas no disco TUDO, do Tavito)!!











Fotos e textos de Jonas Falasco
(agradecimento:Maria Valéria Bethonico)

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Nós nos Amaremos

Ainda o show da Caixa Cultural, vídeo de Marlene Alves.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

CAMPUS PARTY 2009

Já falamos aqui sobre a Campus Party 2009, sobre a importância de pessoas comuns ligadas às mais diversas áreas se reunirem para pensar sobre temas como conectividade, inclusão digital, redes de relacionamento, novas tecnologias, democracia digital, etc.
Nessa edição a novidade é a área de Música incluída na programação, bem como um Sarau Digital, ambos sob a coordenação de Lis Rodrigues, e com a participação do Clube Caiuby, representado por Zé Rodrix, Bárbara Rodrix, Tavito e Sonekka.

Aí segue a programação dos shows, palestras e oficinas:



Oficina de Jingles - Tavito
Quarta (21/01) às 14h

Oficina de Composição - Zé Rodrix
Quinta e Sexta (22 e 23/01) às 14h

Mesa que participam Zé, Sonekka, Eletrocooperatica, Teatro Magico, Maestro Billy - Os caminhos da nova musica
sexta (23/01) as 20h

Show da Barbara Rodrix, Dani Black e Pedro Alterio
sexta, 23, apos as 22h

Show AsPirações - Tavito e Zé Rodrix
sexta,23, apos as 22h

Mesa - Redes Sociais dedicadas à musica - Sonekka, Emerson Callegaretti (MySpace) e, provavelmente, Trama Virtual e Red Bull Music Academysabado, 24, as 20h

Show Sonekka - Agridoce
sabado, 24, após as 22h

Todas as atividades estão na arena de campuseiros, ou seja, apenas pra quem estiver inscrito no evento.
Sendo que as Oficinas e Palestras são no palco de Musica e os shows no palco Principal do evento.

CIDADES MENINAS

Escolhemos Cidades Meninas como nosso 100º post, para homenagear

todas as cidades e todas as meninas de Minas que sempre acolheram tão bem à dupla ou o trio!

Gravado no show da Caixa Cultural - Rio de Janeiro

por Marlene Alves.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Sonho Triste em Copacabana

video

Um cheirinho de coisa nova no ar, música nova pra aperitivo!

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Primeiros comentários sobre o show AMANHÃ!



Tarde quente de alto verão no Rio de Janeiro, sol à pino, mais de 300 pessoas deslocaram-se dos seus lares, das praias, dos escritórios e acorreram ao Teatro da Caixa ( Teatro Nelson Rodrigues ou como ainda se referem alguns, teatro do BNH) para assistirem ao lançamento do show AMANHÃ ( pré-lançamento do disco, simplesmente porque esse não ficou pronto à tempo, tanto melhor para nós que teremos outro show de lançamento).
Alguns passaram mal com o calor e com as horas a fila aumentava, bilheteria fechada, pois já não havia ingressos desde as 16 hrs.
O frisson era grande, o show já havia sido testado em Brasília, e as dúvidas sobre o repertório eram grandes, a maioria pedindo canções solo que não são apresentadas normalmente nos shows do Trio.
Mas já na metade, se haviam dúvidas, elas se dispersaram...a platéia estava “chapada”, olhos vidrados, absorvendo cada pequeno gesto, cada piada, cada comentário! O show foi um sucesso, e os comentários refletem esse sucesso!
Que venham mais shows de Sá, Rodrix & Guarabyra no Rio de Janeiro!!!


"Ótimo show! Agora, é aguardar o CD e quem sabe? Uma temporada aqui no Rio.Dá vontade de ver novamente... "
Márcia Weber

"Quem foi presenciou um show emocionante, alegre e descontraido com ótimas musicas, som bacana e muitos conhecidos na plateia!Apesar do disco não ter sido lançado, SRG tocaram as musicas novas em grande estilo apoiados por uma banda afiada com musicos excelentes com destaque para o grande baixista Pedrão (Som Nosso de Cada Dia) e do tecladista Constant (ex-Peso). O batera e o guitarrista tambem altissimo nivel ! (...)
Alem de curtir o show como um todo, no meu caso particular, outra grande emoção foi tambem conhecer pessoalmente um idolo de mais de 30 anos em tempos aureos de Som Nosso de Cada Dia. Salve Pedrão ! O cara é gente finissima e musico extraordinario!!! Inevitavelmente tive de tietar !Conselho: se rolar outro show não percam ! Quando o disco sair, adquiram! "
Sérgio de Carvalho



"Show impecável
O trio reapareceu em grande forma. A primeira metade do show foi boa, mas a partir daquela composição inédita do Gut "Nós nos amaremos" (maravilha total...), a coisa tomou um volume surpreendente e foi num crescendo que não parou mais de crescer...a segunda metade do show foi simplesmente impecável.Linda aquela música do Zé sobre Copacabana. Uma melodia bastante avançada, com grandes achados, e letra de quem realmente já viveu em Copacabana e conhece as agruras do pedaço. Os três mais a banda estavam, como já foi escrito aqui, afiadíssimos.O bis com um clássico de cada um do trio também foi demais. Delicioso ouvir ao vivo "Casa no Campo", "Caçador de Mim (talvez a melhor música do Luis Carlos) e Espanhola. (...).Acho que uma temporada com Sá, Rodrix e Guarabyra no Rio, nem que seja de uma semana, vai mexer com as estruturas da cidade. E o CD já é sucesso. "
Joel Macedo



"Que show hein? Sou um fã novato, ouvi pela primeira vez o Passado Presente e Futuro e o Terra faz pouco mais de um ano e me apaixonei completamente pela obra do trio. Ou obras-primas, melhor dizendo. Uma daquelas descobertas musicais que entram pra nossa história. E agora estou conhecendo a obra do Sá & Guarabyra, que também é maravilhosa, por enquanto ainda estou no Pirão de Peixe com Pimenta. Levei um susto com aquele trovão em Cadernos de Viagem. Não só as músicas que eu ainda não conhecia me agradaram muito como também gostei bastante das inéditas e estou curioso para ouvi-las novamente mas, dada a crise econômica e o conflito em Gaza, só em março mesmo né Vou comprar o disco e, se tiver outro show por aqui, vou também"
PC Corrêa



sábado, 10 de janeiro de 2009

É a vez dos Cariocas...


...Receberem o show de Sá, Rodrix & Guarabyra, após longos 4 anos!!


Dia 13, terça feira, às 19:30 eles estarão no palco do Teatro Nelson Rodrigues, na Av. Chile, com as músicas do novo CD AMANHÃ!

Os ingressos já estão sendo vendidos, no local.


Os shows desse final de semana em Brasilia foram COM-PLE-TA-MEN-TE esgotados 2 dias antes do show! Corra para assegurar o seu:


R$ 15,00 inteira

R$ 7,50 meia ou idoso

Nova Coletânea de SR&G Lançada ( incluindo CADERNOS DE VIAGEM)


Coletânea esconde Cadernos de Viagem


Disco raro de Sá & Guarabyra, produzido por Rogério Duprat em 1975, ressurge esfacelado em compilação de três CDs


Lauro Lisboa Garcia

O Estado de São Paulo

Sexta,9 de janeiro


Passa o tempo, mudam os formatos, o mercado pede socorro e as gravadoras continuam a sucatear seus acervos, insistindo em coletâneas em vez de investir nos álbuns originais - o que interessaria mais aos colecionadores. Em edição desleixada, a “vítima” da vez é o raro Cadernos de Viagem, da dupla Sá & Guarabyra com a cantora Marisa Fossa. Lançado originalmente em LP em 1975, o disco teve produção, arranjos de orquestra e regência do tropicalista Rogério Duprat (1932-2006). Chegou ao CD em 1994, mas logo saiu de catálogo.Além da ausência da arte original e de esfacelar o álbum, a série Super 3 (Warner) estampa uma mentira na capa, em formato de caixa: “34 super hits!!”. Segundo trabalho da dupla, depois da separação de Zé Rodrix, o que Cadernos de Viagem não tem é hit. Tem, sim, belas e prazerosas canções em arranjos semi-acústicos e uma polirritmia compatível com o espírito estradeiro do projeto, com suas paisagens e personagens variantes, que inspiraram letras bucólicas, existenciais e afetuosas.A viagem começa pelo Rio, passa por Bom Jesus da Lapa (cidade natal de Guarabyra), Santa Maria da Vitória, Correntina e Montes Claros, entre outras, e termina em Belo Horizonte. O relato de episódios está impresso na capa interna do LP, que sumiu nas versões em CD, bem como a ficha técnica. Até chegar ao conteúdo integral de Cadernos de Viagem, todo espalhado pela coletânea, o ouvinte tem de saltar algumas versões ao vivo, que tomam boa parte dos três CDs, como Espanhola e Harmonia, estas, sim, hits de longo alcance.Ondina Poconé é uma das mais interessantes, com sua mistura de rumba e funk-jazz com toques de brasilidade. Com participação de Marisa Fossa no vocal, outras têm mais acentuadas as texturas de rock rural que identifica o trabalho da dupla, como a melancólica Dança o Atrevido, Mundo Invisível, a faixa-título e Roda o Mundo. Com violão à Novos Baianos, Lá Vem o Bicho tem algo de sambalanço com sotaque nordestino. Tarzan dos Cromados segue linha parecida, reverberando psicodelia e toques de música árabe.Muchacha é uma espécie de valsa folk, Véio Camalião é um divertido country-charleston. Passo-Preto tem um suingue próximo do samba-soul. Xote Correntino é da linhagem de Sete Marias, que eles emplacaram em 1980 e também está na coletânea. O Que Você Quiser é uma vinheta sem música, apenas com um som de respiração humana e ruídos de chuva e trovão ao fundo, até que alguém bate na porta e uma voz de criança pergunta: “Mamãe, você ainda está aí?” E então ouve-se o estrondo de um raio.Em 1975, Guarabyra disse que foi em Cadernos que eles estabeleceram um caminho: “Nele, o rock rural é muito mais rural do que rock, porque agora já temos o nosso público e podemos nos dar a esse luxo.” Ele vinha mais “da experiência do sertão para a cidade”, enquanto Sá e Rodrix fizeram o caminho inverso. A união dos três rendeu canções antológicas, como Hoje Ainda É Dia de Rock e Primeira Canção da Estrada, presentes nesta compilação, que fizeram a cabeça de muito mochileiro maluco. Falta recuperar Viajante, só lançada em compacto com Ribeirão do outro lado.


Nota do Guarabyra:

"A matéria aponta Bom Jesus da Lapa como minha cidade natal. Este tem sido um erro constante da imprensa. Por mais que eu advirta que minha cidade natal é Barra do Rio Gande, também na Bahia e igualmente no vale do rio São Francisco, o erro não deixa de ser publicado. Sendo assim, só me resta esclarecer (mais uma vez!) que vivi parte (preciosa e definitiva) de minha vida em Bom jesus da Lapa, mas nasci na cidade mais bonita do vale: Barra do Rio Grande."





CD 1
1. Espanhola
2. Lembranças do Futuro
3. Pirão de Peixe com Pimenta
4. O Silêncio é de Ouro
5. Harmonia
6. Quem Saberia Perder
7. Caderno de Viagem
8. Lá Vem o Bicho
9. Ondina Paconé
10. Mundo Invisível
11. Zepelim


CD 2
1. Dona
2. Sobradinho
3. Água Corrente
4. Sete Marias
5. Desenhos no Jornal
6. Capitão da Meia-noite
7. Dança o Atrevido
8. Xote Correntino
9. O que Você Quiser
10. Muchacha
11. Mexa-se
12. Mestre Jonas


CD 3
1. Trem de Pirapora
2. A Longa Noite
3. Pássaro
4. Foi um Vento que Levou
5. Rio-bahia
6. Passo-preto
7. Roda o Mundo
8. Velho Camalião
9. Tarzan dos Cromados
10. 1ª Canção da Estrada
11. Hoje Ainda é Dia de Rock

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

LANÇAMENTO CD AMANHÃ

A notícia que esperávamos: finalmente o lançamento do novo show de Sá, Rodrix & Guarabyra - AMANHÃ - já tem data e local: dia 10 e 11 de janeiro, em Brasília, Teatro da Caixa – Caixa Cultural. O show é o primeiro que realizarão no circuito da caixa e no Rio de Janeiro a data será dia 13 de Janeiro ( terça) no Teatro Nelson Rodrigues (Av. Chile).

O CD ( ainda sem data marcada para chegar às lojas) é o primeiro após " Outra vez na Estrada", de 2001, e o trio retorna ao Rio de Janeiro após 3 longos anos.

A apresentação terá músicas inéditas do novo álbum como Novo Rio, Amanhece Um Outro Dia, Cidades meninas e Sonho Triste em Copacabana e Dia do Rio. Os antigos hits que fizeram a fama do trio, precursor do chamado "Rock Rural", também não vão faltar no repertório: Dona, Caçador de Mim, Casa no Campo e Espanhola são algumas delas.

Brasília:

10/11-jan

Teatro da CAIXA – Brasília –SBS - Quadra 4 – Lote ¾ - Edifício ANEXO .

Os ingressos custam R$ 10 e R$ 5 (meia entrada para estudantes, pessoas com 60 anos ou mais e funcionários da Caixa). Não recomendado para menores de 10 anos.

Rio de Janeiro:

13 -jan

O Teatro Nelson Rodrigues fica na Avenida República do Chile 230 – Anexo, Centro. Informações: (21) 2262-5483/ 0942.

O show começa às 19h30min e os ingressos custam R$ 15 (estudantes e idosos pagam meia).